sexta-feira, dezembro 21, 2007

QUE VENHA 2008 (by Rê Michelotti)

Imagem disponível em: www.saberweb.com.br/.../ano_novo.htm
"Todas as coisas são possíveis até que elas sejam comprovadas impossíveis - e mesmo o impossível pode somente ser assim agora." (Pearl S. Buck)

Com este pensamento de Pearl Buck, quero iniciar o ano de 2008... acreditando que o impossível é apenas agora; mas que logo ali, virando a esquina, o ano de 2008 nos revele possíveis coisas que até então eram impossíveis, impensáveis ou improváveis.

É preciso criar um clima para esse novo ano, de paz, amor e coisas sempre positivas...pois se assim recebermos 2008... temos grandes chances de chegar em 2009 mais animados e realizados...

Que venha 2008... que venham novos desafios, novas conquistas, novas descobertas... novos pensamentos e idéias. Estou pronta para mais essa jornada... que continua em 2008 e só termina... ah, isso...só Deus sabe!!!

quinta-feira, dezembro 20, 2007

FACES DO MUNDO (by Rê Michelotti)

Ilustração de Fernanda Fonseca

Vivemos dias chamados Modernos
Mundo globalizado
Diversidade


O moderno que reinventa o passado
O globalizado que massifica tudo e todos
Um conjunto que reprime e afugenta


Diversidade de muitos rostos
Rostos com diferentes traços
Pessoas de muitas caras


Muita fala e poucos gestos
Frases feitas... sem efeito
De sorrisos sem verdade
Falsidade


Violência que assusta
Feridas que não curam
Dores que não passam


Mas os sonhos persistem
São fortes e trazem esperança
De vencer... buscando o bem
Não importando a quem

segunda-feira, dezembro 17, 2007

MINHA ESCOLHA (by Rê Michelotti)


É incrivel como algumas pessoas escrevem maravilhosamente bem, e desta forma nos encantam por meio das palavras. Agora a pouco, em meio a mais uma de minhas noites de insônia... encontrei um blog muito especial: "Mais de mil frases de efeito". Em princípio, achei que se tratasse de mais um site de frases soltas e talvez até sem sentido, no entanto me deparei com palavras lindas, fortes, encorajadoras e até mesmo reconfortantes.

E este trecho que segue abaixo, trouxe ''emprestado" do blog do Tom, o qual tanto me encantou:"Muitas pessoas estão ocupadas só para disfarçar a ansiedade; seu ativismo é um modo de fugir de si mesmas. Elas obtêm um pseudo e temporário senso de vivacidade correndo de um lado para o outro, como se estivessem realizando algo só pelo fato de se movimentarem, ou como se estarem ocupadas fosse uma prova de sua importância." (Rollo May do livro “O homem à procura de si mesmo”).

Não posso deixar de concordar, pois de fato estamos sempre buscando uma forma de disfarçar nossa ansiedade... seja lendo, navegando na internet, falando no msn, ou até mesmo escrevendo em nossos blogs. Fugimos de certa forma de estarmos a sós com nós mesmos... eu sou assim!

Temos medo de ter de encarar nossos fantasmas interiores, nossos medos e aflições. Vamos então nos escondendo aqui e alí. Mas confesso, aqui no blog eu sempre me acho um pouco, e me permito ser como realmente sou, com minha força ou fraqueza. E esse encontro normalmente acontece no ápice de minhas crises existenciais.

Uma leitura que fiz hoje no blog do Tom, me fez refletir sobre as coisas que me deixam aflita neste momento... sei que é hora de me amar mais e intensamente. Essa "capinha de gordura"que me reveste agora, deve mesmo ser o que o Tom fala no em seu Blog... é minha proteção que acabei adquirindo por conta de algumas situações que tive que vivenciar nos últimos meses.

Mas enfim, penso que agora já consigo identificar que preciso reconquistar o meu amor próprio, minha alegria e as coisas que me fazem feliz, pois se não pude resolver determinadas coisas ou situações no passado, não será agora que vou me fixar em coisas que já se foram e que talvez, nem tivessem merecido tamanha atenção minha.

Quero viver melhor o hoje, o agora... livrar-me das amarras e das culpas...quero ser livre novamente, pois não sei viver e ser feliz reprimida em pensamentos, emoções ou situações mal resolvidas. Viver um dia de cada vez, e encarar a vida de frente... este é o meio de conquistar o que desejo... e, se ser feliz ou triste é uma questão de escolha, eu já fiz a minha: Quero ser imensamente feliz!