domingo, outubro 19, 2008

DEIXAR MORRER (by Rê Michelotti)


Às vezes é melhor deixar morrer.
Nada de morte lenta, é preciso que seja breve.
E se preciso for, que se mate em um único golpe.

Persistir em sentimentos pela metade não faz sentido.
Um sentimento que não contenta nem a um, nem a outro.
Se não for pra ser inteiro, este sentimento perde a razão de ser.
Tentar manter apenas partes, não convence, não ajuda.

Piora a dor da saudade, que se mata sempre pela metade, nunca inteira.
Pioram os sentimentos a cada dia mais revirados, e ainda assim, sem resposta.
Aumenta a dor de não saber mais o que é certo, ou o que é errado.
O que se deseja, e o que realmente se precisa fazer.

Sentimentos assim precisam de um fim.
Chega de tentar enganar o próprio coração.
Isso não vai levar ninguém a lugar algum.
O fim não precisa ter tom de drama.

Talvez o melhor seja ficar por aqui mesmo.
Um sentimento pode não ser suficientemente grande para ser amor...
Mas também não se pode admitir que depois de tantos momentos
Ele simplesmente seja reduzido. Reduzido a dor.

Reduzido a palavras avessas e frases mal interpretadas.
Talvez parar por aqui seja o melhor.
Agora quem fala é o coração, não é a razão.

Assim, ainda se podem guardar algumas páginas.
Páginas encantadoras desse breve-longo encontro.
E não quebrar o encanto dessa história.

O encanto deve permanecer no coração.
E para isto, hoje mais uma tentativa.
Um último ponto deve ser colocado.
O ponto final.

Apostar na morte de um sentimento
Para a esperança da construção de um novo.
De novo... Em um próximo capítulo dessa vida ainda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para deixar seu comentário, sua participação é sempre muito bem vinda ;)