terça-feira, novembro 18, 2008

SERES (DES) HUMANOS (by Rê Michelotti)


Impaciência...
Nestes últimos tempos tenho tido dias cheios, pesados, tensos e intensos. Não consigo mais entender a palavra paciência, pois a cada dia ela me parece mais estranha. Estou intolerante ao extremo e, por vezes, até eu me espanto como tenho reagido a determinadas coisas e atitudes alheias.

Pretensão...
É incrível como as pessoas não mudam e continuam insistindo que os seus problemas são infinitamente maiores do que os do resto do mundo. Quanta pretensão! Problemas são sempre problemas... Grandes ou pequenos, a intensidade dos problemas e a dor que eles causam, cabe única e exclusivamente a quem sente definir. Portanto, não façamos dos nossos o centro do mundo, afinal de contas, como diz a música “everybody hurts”.

Problemas...
Um empresário que tem em suas mãos um título de alto valor protestado tem um sério problema. Um agricultor que vê a sua lavoura devastada pela chuva de granizo tem um sério problema. A seca no nordeste brasileiro é muito séria e afeta centenas de pessoas. Um grande problema social. Um adolescente que não consegue se relacionar com o grupo mais popular da turma tem um grande problema. Um aluno do Jardim que ouve seu amigo de classe dizer aquela famosa frase de criança: “Não sou mais seu amigo!” – Isso é um mega problema.

Comparações...
Isto tudo vem servir de exemplo ao que dizia antes, todo mundo tem problemas. E o problema é suficientemente grande para quem o vive. Não comparemos nossos problemas e dores, mas, mais do que isso, não sejamos pretensiosos achando que sofremos mais do que o resto da humanidade. Se a gente parar para analisar, sempre tem alguém em condição melhor do que a nossa, isso é verdade. Mas pense no número gigante de pessoas que vivem com tantos outros problemas e em condição bem menos favorável, e nem por isso ficam entregues ao seu próprio sofrimento.

Chantagens...
Tenho traumas de infância relacionados à chantagens emocionais, não há coisa mais triste de se vivenciar, seja sentindo na pele a chantagem, seja vendo o ser que chantageia em ação. Em muitos momentos torna-se patético o que se faz para ter atenção dos outros. Isso é tão injusto. Isto é ser mau com requintes de crueldade, usar a emoção para causar dor ou pena em outra pessoa. Muito triste. Triste em especial porque o chantagista pensa ser recompensado com a atenção, mas não se dá conta do quanto essa atenção é falsamente conquistada, ou seja, perde seu valor real. Quero que gostem de mim pelo que sou, pelo que tenho de bom, não pela coitada que eu possa ser.

Justiça...
Acredito que a justiça seja o melhor para todos. Gostaria que a justiça estivesse ao alcance de todos. E talvez neste ponto se encontre todo meu mal estar atual. Vejo muita injustiça, onde ganha quem grita mais, quem tem mais subsídios para convencer. Ganha quem sabe mentir, quem sabe fingir. Ganha sempre quem for melhor ator/atriz. Faz-se justiça com igualdade de direitos e deveres. Não importa se você vai poder pagar a conta, se você adquiriu uma dívida ela é de sua responsabilidade. Se você prometeu, cumpra. Mas jamais prometa por alguém, você não deve se responsabilizar por algo que depende de outra pessoa. Por que o justo é algo tão simples e ao mesmo tempo tão difícil de ser conquistado?

Desacomodar...
E com todas essas coisas vou me irritando, perdendo a paciência com justificativas vazias que não provam nada... Vou pondo a boca no mundo. Por muito tempo calei-me pelo bem estar de todos. Calei-me para não criar caso, para não me incomodar. No entanto hoje, vejo que muita coisa que não é legal só acontece porque nos calamos frente a tantas barbaridades. Não nos damos ao trabalho de lutar pela igualdade de direitos, pelo justo para todos. Cada um luta por si... Uma luta solitária, e que acaba não tendo o mesmo efeito que poderia caso fosse em nome de um grupo.

Coletivo...
Falta solidariedade, seriedade, competência... e sobram tantas outras bobagens! Quero acreditar que ainda é tempo para se conseguir mudar um pouco o estado atual do todo... Quero acreditar que um dia vamos acordar em situação melhor, onde lutaremos por um grupo e não por um mundinho medíocre e individualista.

Buscas...
Divagações de Rê Michelotti... Momentos de reflexões noturnas, tempestades mentais... Insatisfação com o que vejo. Apenas mais um instante a sós com meus próprios pensamentos. Talvez só eu entenda o que sinto ou falo agora. Talvez eu apenas esteja externando coisas que me sufocam quando permanecem guardadas dentro de mim. Como diz a descrição do meu blog, escrevo mais do que para outros, escrevo na tentativa de também me entender um pouco mais. Para buscar a interpretação de alguns sentimentos: ilusões, desilusões ou breves reflexões... Sempre com um inicio, nem sempre com um fim definitivo.

2 comentários:

  1. A angústia de tantos sentimentos, tanta dor, decepção, descontentamento, nos faz refletir, e isso nos faz crescer. Dói sim, muitas vezes dói mais do que imaginavamos que pudesse doer ou que pudessemos suportar! Mas descobrimos que não ha dor que resista a um sorriso sincero e verdadeiro de uma criança! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Bem, agora com mais tempo, estou de volta...

    Este foi profundo hein?!?!

    Que belo desabafo... como diria Ney Matogrosso: é preciso estar atento e forte...

    Beijos...

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para deixar seu comentário, sua participação é sempre muito bem vinda ;)