quinta-feira, julho 22, 2010

ADORO GATO PRETO (by Rê Michelotti)




O que é superstição? Segundo o Dicionário Aurélio online, a palavra superstição esta descrita literalmente como: "s.f. Desvio do sentimento religioso, fundado no temor ou na ignorância, e que empresta caráter sagrado a certas práticas destituídas de qualquer transcendência; crendice. / Presságio infundado e vão, tirado de acontecimentos meramente fortuitos (como de uma vasilha emborcada, do número 13 etc.). / Excesso de zelo; dedicação exagerada: ter a superstição do passado”.

Já pelo Dicionário Informal da internet, elege-se como definição de superstição a "Crença sobre relações de causa e efeito que não se adéquam à lógica formal, ou seja, são contrárias à racionalidade. Como a crença comum, no Brasil, de que quebrar um espelho causa sete anos de azar".

Com base nessas duas definições e tantas outras coisas que já li sobre superstição, concluo que não sou uma pessoa a quem se possa chamar de supersticiosa. Minha racionalidade supera essas crenças sem nenhuma lógica. Eu passo embaixo de escada, viajo na poltrona de número 13, e tampouco acredito que quebrar um espelho possa me causar sete anos de azar. Sete anos de azar? Com base em que vou acreditar nisso? Diz ainda à superstição que cruzar com gato preto é azar na certa... Adoro gatos, inclusive os pretos!!!

Em nome de superstições relacionadas ao gato preto, muitos desses bichinhos sofrem maus tratos e até mesmo são sacrificados, tudo por alguns acreditarem que estes são sinônimos de azar ou mau agouro. Isso é muita crueldade. Tenha a santa paciência com pensamento de tamanha ignorância. Esqueçam esses preconceitos insensatos e deixem os gatos pretos viverem suas sete vidas!

Perdoem-me os supersticiosos, eu não estou aqui para criticá-los e respeito quem de fato tem superstições, seja lá no que for. Cada um, cada um! Mas preciso pedir que também respeitem os que não tem e que, por favor, parem de repassar por email, ou qualquer outra forma eletrônica existente, essas correntes que dizem que se você não ler ou não repassar a mensagem para mais dez, quinze, vinte amigos, não terá o desejo atendido ou o desejo vai acontecer ao contrário do que você pediu. Não tem como, isso já é forçar demais a amizade!

Essas correntes sem lógica só lotam nossos emails de lixo, nos fazem perder tempo e a paciência com a repetição diárias dos mesmos. Sim, alguns são tops: um amigo manda para você e para outros dez amigos em comum, e estes dez reencaminham a mesma mensagem para você... Não demora muito, nem se faz necessário abrir os demais emails, é só clicar e deletar. Logo, se a corrente precisa andar, evoluir, crescer, "não parar" como na maioria delas está escrito... Please, não mandem para mim, pois não quero ser a pessoa que vai fazer o algo tão importante da vida de alguém não acontecer porque a corrente parou... Parou entre os excluídos na minha lixeira!

Gosto de receber textos que tenham um conteúdo legal, uma crônica, uma crítica de cinema, uma bonita poesia, uma música e até mesmo uma piada espirituosa. É bom podermos dividir coisas interessantes com nossos amigos, mas antes de dar um “Encaminhar”, tente peneirar, reciclar o que vai enviar. Não mande tudo que receber a todos os seus contatos indiscriminadamente. Nem todo mundo aprecia correntes eletrônicas supersticiosas e afins. Pense nisso!

segunda-feira, julho 05, 2010

Quase Privado (by Rê Michelotti)



Toda quinta-feira o ritual se repete. Os passos apressados e intensos do vizinho do apartamento de cima denunciam sua chegada por volta das 19h. Ele não me parece muito sutil/delicado para suas atividades cotidianas, a exemplo dos sapatos que ao retirá-los dos pés, ele parece enterrar o mesmo no piso do apartamento, tamanho barulho se escuta ao jogá-los no chão.

Os passos apressados se seguem num vai e vem meio frenético, até que o chuveiro é ligado fortemente e água escorre pelo ralo por um bom tempo. Após, breve sossego! Creio que nessa hora ele aproveite para relaxar. Mas não demora muito e o abre e fecha de gavetas, bater e fechar de portas dos armários continua. Nesse meio tempo, ele fala repetidas vezes ao telefone. Por volta de 21h ele esta pronto. Escuta-se os pés calçados novamente caminhando até a porta da sala que é fechada com vigor. Ufa, ele saiu!

Apenas para que você entenda o porquê desse ritual da quinta-feira, faço aqui literalmente um parêntese: (Nesta cidade, eu poderia dizer que quinta-feira não é o dia “D”, mas sim o dia “C”. Dia “C”... De “Caça”!!!). Continuando...

Por volta de uma ou duas da manhã ele retorna, só que desta vez, acompanhado. E mais uma vez o barulho recomeça. Acredito que a essa altura o álcool já está acima dos níveis aceitáveis, logo, faz com que ele acredite que é o único morador do condomínio. Declara o verbo, solta o riso e quase quebra a cama. Enfim, parece voltar à primeira infância. Pega-pega, gato e rato são suas brincadeiras favoritas! Um surto na madrugada!

A pessoa que o acompanha no retorno da “night” pelos saltos irritantes e risinhos bobos é definitivamente do sexo feminino. Assim como o anfitrião, ela também segue acreditando/despreocupada se todo fusuê acorda/incomoda alguém no meio da madrugada!

Passada a fase de reconhecimento do ambiente e o quebrar de gelo entre as partes, seguem-se barulhos mais específicos, como os risos incontroláveis da “amiga” que está com ele. Às vezes me pergunto... Será que ele porventura utilizaria alguma fantasia? Palhaço, Power Ranger, Superman. Do que seria? Sei lá, ela ri tanto, que só pode ser algo neste estilo! Ou pensando bem, talvez ele tenha problemas para usar com propriedade o que deveria, e ao invés de prazer ele só consiga causar cócegas! (Me perdoem, não poderia perder a piada... Risos).

Voltando a falar sério agora, se é que tudo isso pode ser considerado algo sério... Eu não estou aqui para difamar a vida sexual do pobre advogado baladeiro de quinta. Calma, quando falo de quinta, é de quinta-feira só! Ele até que dá umas dentro. Literalmente! Tanto é verdade, que ele agora até firmou os encontros com uma única alma feminina. Os risos atuais são sempre os mesmos das semanas anteriores, ao que me parece.

Como falava antes, talvez o tal “quebrar o gelo” entre as partes, seja algo do tipo engraçado e que se estenda um pouco, por isso tantos risos. Até porque um encontro caliente também pode ter seu lado mais “happy” vamos assim dizer! Ainda que eu particularmente prefira o que há de mais intenso em momentos como esses. Mas enfim, o fato é que depois de quebrar o gelo, ele consegue também quebrar outras coisas, como a cama por exemplo. A moça também faz sua parte para deixar claro que ele causa mais que risos. A menos que ela estivesse fingindo, o que não creio. Ela não voltaria repetidas vezes apenas para testar suas aptidões de representar! Deve estar valendo a pena para ela, ou melhor, para eles!

É... Morar em apartamento tem disso, se você mora ou já morou em um, deve saber do que estou falando. Querendo ou não, muitas vezes você vai participar de coisas como essas!

Sorte dele que a vizinha de baixo sou eu, e muitas vezes ainda estou acordada quando todo o "auê" acontece. E mesmo que já dormindo, consigo me isolar da “festa no Ap.” de cima e continuar no meu décimo sono... Ou, na melhor das hipóteses, me divertir um pouco com tudo isso. É bom saber que mesmo enquanto alguns dormem, outros se divertem ou acreditam que são felizes, ainda que por breves momentos... São Felizes!

Creio que já acostumei ao esquema de toda quinta-feira... Mas fico pensando se ele sonha que nem tudo na vida dele é tão privado quando possa acreditar que seja. Tudo é apenas “quase” privado!