quarta-feira, novembro 24, 2010

Mudanças... (by Rê Michelotti)

Imagem by Google

Não tenho conhecimento de nenhuma descendência Cigana, no entanto, a necessidade constante de mudar de ar, lugar ou situação que trago comigo, me fazem acreditar que ao menos um galhinho deste sangue cigano esteja presente em minha árvore genealógica.

Ainda que eu não tenha de fato algum antepassado cigano, tenho em minha mãe essa característica marcante, de mulher desapegada das coisas materiais e que se deixava seduzir pelos desafios de novos caminhos.

Quando eu era criança, esse jeito cigano e andarilho dela não me agradavam. Sentia-me insegura a cada partida ou recomeço. Muitas vezes mudávamos de escola no meio de um ano letivo, caindo literalmente de pára-quedas em uma nova escola e conseqüentemente em nova turma em pleno junho. Novos lugares a conhecer, pessoas a descobrir e amizades a construir. Era sempre um recomeçar constante!

No entanto, com o passar dos anos fui pouco a pouco aprendendo a apreciar essa vida dividida em muitos lugares, onde não temos outra saída que não encarar o desafio do novo de frente. Tivemos momentos difíceis diversas vezes, mas de uma forma quase mágica ela fazia com que tudo acabasse dando certo de um jeito ou de outro. Ainda que esse outro jeito fosse muitas vezes, uma nova mudança, para outro canto que ela descobria sabe-se lá como.

Porque ela fazia isso? Naquele tempo eu não fazia idéia, mas hoje acredito que provavelmente seja pelos mesmos motivos que tenho agora, a mesma ânsia de estar em movimento. Uma inquietude constante que não se satisfaz com uma paisagem congelada, lugares conhecidos, palavras repetidas ou ainda com um futuro tão previsível quanto à acomodação nos permite ter.

Tenho a necessidade que ela tinha de vislumbrar ao menos uma nova possibilidade, seja ao longo do dia de hoje, de amanhã ou dos dias que ainda virão. Caso contrário, eu me perco um pouco e enfraqueço minha fé ou esperança no que ainda posso esperar. Preciso estar presa por um algo a mais. Preciso estar apaixonada pela vida, ainda que por um pedacinho dela apenas. É essa energia que me move, me impulsiona e me faz querer levantar todas as manhãs.

Não gosto de sentir meu coração batendo tão de leve como se fosse parar. Não gosto de nada em conta-gotas. Gosto da expectativa do antes, da alegria de momentos únicos. Gosto das lembranças daquelas coisas que ousamos fazer e não nos arrependemos depois. Quero o frio gostoso na barriga, rir atoa... Mesmo que não resolva tudo, ajuda a vida melhorar. Quando mudamos, muitas coisas inevitavelmente mudam também!

E essas mudanças nos desafiam a ficar cara-cara com o desconhecido quantas vezes seja preciso e com isso, temos boas oportunidades para melhorarmos nossa segurança e autoconfiança, no sentido de que daremos conta, seja do quer for. O reinicio faz com que tenhamos que reaprender determinadas coisas ou fazer de um jeito diferente. Exercitamos nosso poder de análise para reconhecer o que pode continuar e o que não pode no novo lugar.

Mudar nos faz crescer e ainda nos presenteia com aquela sensação boa de que a vida esta nos dando uma nova oportunidade... Não para mudar o início, pois, o que está feito, está! Mas uma nova chance para escrevermos um outro fim para nossa história e a daqueles que não só partilham com a gente a mesma estrada, mas também suas próprias vidas. Seja até o momento que possamos por um ponto final ou outro ponto qualquer que desejarmos. Eu gosto das reticências... Elas nunca terminam...

6 comentários:

  1. Olá querida Rê !!!

    Lindíssimo seu texto, cativante do ínicio ao fim e foi muito legal saber mais sobre um pouquinho de você !!
    Seu último parágrafo dispensa comentários, está perfeito, mudanças não são bem vindas a todos, mas com certeza são necessárias e benéficas !!
    Adorei !
    Um enorme beijo ! :)

    ResponderExcluir
  2. Buenas Rê,

    somos seres idealizados para evoluir. O movimento, seja ele físico ou mental, está incutido em nós e faz parte do nosso processo evolutivo. Aquele que não muda, fica estacionário. E não esqueça, pedra que não rola, cria limo.

    Bju guria

    Paulo

    ResponderExcluir
  3. Olá Rê!!

    Tudo na vida nos conduz às oportunidades, ao aprendizado, desenvolvimento, evolução, tudo isso faz parte aqui em nosso mundo! Quando aproveitamos melhor ainda, tornam-se testemunhos, vivências, experiências! Pra você reticências, para mim virgulas, pra cada um segue em acordo às nossas escolhas e nossa vontade nos impulsiona sempre a avançar em todos os sentidos e o mais importante, dentro de nós mesmos!

    Um abraço,
    "Todo o Conhecimento é Luz que Inspira a Alma" -*Vera Luz*-

    ResponderExcluir
  4. Também tenho que mudar de ares frequentemente. É o desejo de me sentir livre.

    (quanto ao seu comentario, bem, o amor é mesmo assim:) )

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. assim como as reticências, as mudanças não terminam. Eu poderia dizer que elas terminam e e continuam em outro tópico frasal, outro post, amanhã, depois de amanhã, no ano que vem. Bem, são mudanças, e elas não param nem quando fechamos o livro e vamos ao banheiro escovar os dentes, pois ao voltar nos deparamos com novas interpretações.
    E, muitas vezes, procuramos o que é imutável, universal, shakespeareano, quando nada o é se não está em um eterno processo de revisão.
    Engano seria se pensarmos que só nós estamos em processo de mudança; no entanto, por segurança, precisamos saber que algo está ali, estável,porque só assim temos dimensão do quanto nos transformamos.


    olá.. Rê (já tão íntimo), gostei bastante do seu blog. Fico feliz que tenha visitado o meu, apesar de eu ter parado um pouco de escrever por lá... estou escrevendo mais no tumblr (http://his-mess.tumblr.com), mesmo assim, com uma frequência menor.

    Espero que continue me visitando - quando eu postar, claro - e eu continuarei visitando o seu blog, parabéns.

    ResponderExcluir
  6. A única coisa permanente na vida é a mudança, já disse alguém em algum momento da história...eis algo do qual não podemos fugir! Bjão!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para deixar seu comentário, sua participação é sempre muito bem vinda ;)