terça-feira, abril 24, 2012

Sem Retoques (by Rê Michelotti)

Imagem: arquivo pessoal by Rê Michelotti - 2012

Nunca se ouviu falar tanto em corpo. Nunca se viu tanta exploração do corpo. E essa superexposição tem suas delicias e suas dores.
 
A vaidade é importante, pois quando nos gostamos e nos cuidamos, as chances de bater uma depressão, em geral, são proporcionais ao tanto que nos cuidamos ou deixamos de nos cuidar. E aí não entra apenas o corpo físico, mas o cuidado em especial com nossa saúde mental. Afinal, já disse o filósofo, mente saudável, corpo saudável! Ambas deveriam andar juntas.

Acredito sinceramente que devemos cuidar sim de nosso corpo e de nossa mente, para nos mantermos equilibrados e saudáveis. Isso é muito importante. Falo por experiência própria: quanto mais estou de bem comigo mesma, com meu corpo equilibrado e com minha mente tranquila e em paz... Mais e melhor as coisas fluem como um todo. Se estamos bem, lidamos melhor com os dissabores da vida cotidiana, dos quais não temos como fugir. Sentimo-nos mais seguros e, consequentemente, resolvemos melhor as coisas, sem tantos dramas.

Até aí, tudo bem... Mas me incomoda muito ver algumas pessoas sofrendo por ilusões de um corpo [no sentido físico apenas] perfeito. Incomoda-me mesmo! Desculpe, mas se eu tenho mais de 30 anos, não posso desejar ter um corpo de 20, isso é irreal! Precisamos ver as coisas com um pouco mais de olhar crítico e menos ilusório, com bemmmm menos Photoshop.

O sofrimento atual de homens e mulheres está baseado no fato de que são incapazes de ter esse ou aquele corpo milimetricamente trabalhado. É bonito de se ver? Com certeza é! Agora eu te pergunto: Estaria você disposto a abrir mão de todos os maus hábitos, só comer o que é saudável e malhar muitoooooooooooo?! Difícil não é?! Então... Não há milagres! E além de choramingar e sofrer pelo corpo que você não tem, antes de mais nada, deve parar de alimentar ilusões. Cada um sabe seu limite ou até onde vai sua vaidade para ter este ou aquele corpo. Continuar se deprimindo por isso não vai resolver nada.

Mas aí chego onde mais desejo... Pare de se comparar com pessoas de mentira! Pare de achar que todo mundo é perfeito, menos você. 99,99% das revistas trazem apenas modelos lindas e maravilhosas graças a uma única ferramenta: Você já ouviu falar em Photoshop? Então... Se você souber usá-lo em todas as suas fotos, você pode ficar quase igual à capa da revista mais saradona e gostosa que você tanto admira. Mas entenda... Mesmo as pessoas que batalham por um bom corpo, saudável, definido e tudo mais, também não são tão perfeitas quanto seus olhos enxergam!

Se parássemos por um momento de nos comparar tanto com fotos trabalhadas no Photoshop e passássemos a nos comparar com pessoas de fato, pessoas iguais a nós... Muito de tanto sofrimento seria posto de lado. Nosso corpo nasce jovem, amadurece e naturalmente envelhece, isso é fato. Não estou aqui decretando que não importa, que vamos envelhecer de qualquer jeito, que nada adianta... Não é isso! Estou aqui apenas refletindo com você o quanto precisamos evoluir ainda para aceitar nossas tantas imperfeições e viver a vida de fato como ela deve ser vivida... Em todas as suas fases terão coisas boas e não tão boas. Envelhecer com saúde e bem estar é o que deveríamos desejar. Mas não, queremos o inalcançável e o que nem mesmo desejando nos dispomos a correr atrás. Mantemo-nos daí no sofrer pelo que não temos apenas.

Eu gosto muito de fotografia e por essa razão navego frequentemente por sites e blogs de fotógrafos, sejam amadores ou profissionais. Observo para aprender, mas especialmente para ver coisas bonitas! Alguns fotógrafos tem uma sensibilidade extrema e conseguem ver coisas belíssimas onde eu e você jamais conseguiríamos. Tudo é questão de um jeito diferente de olhar. Um jeito único de ver entre nossas imperfeições tantas coisas interessantes que todos nós temos. Falo agora em especial de um site com fotos de mulheres nuas. Mulheres “nomais” que tem nos seu corpo a marca do tempo, de seus hábitos, de sua genética e da sua naturalidade. Um site interessante para começarmos a nos observarmos com um olhar menos crítico e com mais aceitação de quem nós somos de verdade.
 
Quando você observa algumas fotos de mulheres nuas tão naturais... Num primeiro momento nossos olhos, acostumados a tudo corrigido minimamente no Photoshop, diz: “nossa, não gostei... são feias”. Eu mesmo tive esse impulso num primeiro momento. Estamos tão acostumados a só ver expostos corpos perfeitos, que é normal que achemos feio um corpo fotografado de forma simples, com o mínimo de maquiagem e retoques. Mas, à medida que vamos observando melhor, conseguimos ver que cada pessoa tem traços de beleza, assim como temos traços de personalidade: umas tem mais carisma, outras são mais introvetidas, outras extrovertidas... e assim por diante. E com o corpo não é diferente. Algumas mulheres são mais bonitas, outras menos... Mas todas tem em seus corpos alguma beleza sutil, que atrai o olhar para esta ou aquela parte de seu corpo.

Convido você a visitar o site do “O Projeto Nu” em http://thenuproject.com/, que tem foco nos sujeitos e suas personalidades, espaços, inseguranças e manias, como tema central de suas imagens. Lá você vai encontrar muitas outras mulheres. Gente como a gente e, como o próprio site escreve em letras grandes na página inicial: “You are beautiful”, ou seja, "Você é linda!". E digo mais, você é linda(o) mesmo!!

O site é de nu feminino, onde podemos ver e pensar no corpo feminino não com aquela obrigação de ter que ver apenas o perfeito... Mas o real, o natural e, ainda assim, poder ver a beleza de muitos detalhes e sutilezas femininas!

O site tem fotos de mulheres de muitos lugares e tem projeto de vir fotografar no Brasil novamente. Vendo lá a beleza feminina de tantos lugares diferentes, é possível perceber o quanto a mulher brasileira, em especial, tem uma beleza natural e intensa, sem precisar de retoques adicionais.

E para os homens, que hoje também se preocupam demais com sua imagem e seus corpos, acho legal que isso também seja um cuidado de vocês... Mas veja bem, um “cuidado” e não uma preocupação excessiva. É muito bom estar com alguém que se cuida, que se gosta, mas sem precisar fugir de sua naturalidade pra isso! Homens lindos também são criados em Photoshop... Eu prefiro os que são apenas cuidados, naturalmente homens, belos na sua essência de ser!

sexta-feira, abril 20, 2012

Breves Conselhos (by Rê Michelotti)

Ilustração de Lorenzo Michelotti - 2012

Outro dia alguém compartilhou comigo um pensamento: “Não prometa quando estiver feliz. Não responda quando estiver irritado. Não decida quando estiver triste”.

Estes que posso chamar de breves conselhos, ficaram povoando minha cabeça por um tempo e me fizeram refletir sobre pequenas atitudes cotidianas, minhas e de outras pessoas.

 Não prometa quando estiver feliz!

 A felicidade tem o poder de nos fazer sentir mais fortes, mais poderosos, mais sábios, mais espertos, mais tudo... E essa felicidade pode nos deixar momentaneamente inconsequentes, pelo excesso de ilusões de nossa mente feliz... Aí, prometemos mil coisas, mas, passada essa fase, nos damos conta de que não tínhamos assim tanto poder quanto acreditávamos no momento da promessa. Mas detalhe: nós podemos nos dar conta disso, nós podemos tentar esquecer o que prometemos, mas aquele para quem prometemos já deve inclusive ter anotado tudinho que falamos e prometemos de fato e está à espera da realização da promessa!

 Se há algo que minha mãe me ensinou e que nunca esqueci é que jamais devemos prometer o que quer que seja aos outros. Promessa é dívida. Não precisamos, muito menos somos obrigados, a prometer nada, e se alguém assim tenta tirar de nós uma promessa, na obrigação... Não ceda! Porque se prometemos, ficamos daí sim na obrigação de cumprir! Pense muito bem antes de prometer, ainda mais quando estiver feliz... Com seus lindos pés à milhas do chão, a flutuar nos ares da felicidade! Lembre-se, a sua felicidade pode passar, mas a promessa continuará!

 Não responda quando estiver irritado!

 Tem pior hora para responder algo do que em um momento de irritação? Ainda quando a pergunta é apenas: Você está precisando de alguma coisa? Às vezes, temos vontade de encarnar o supersincero e despejar de uma só vez: “Sim, eu estou precisando de um pouco de paz, sossego para trabalhar, pensar, resolver, enfim, produzir em paz, sem ter que ficar me incomodando com a conversa de todos vocês a minha volta, conversando asneiras sem parar em plena hora de trabalho... Se vocês não tem nada para fazer, eu tenho!”. Ou ainda se alguém se aproxima te dizendo apenas: Posso te perguntar uma coisa? A vontade é de dizer: “não, não pode!”. A irritação nos faz perder a noção em meio às situações e explodirmos por quase nada!

 Em dias de irritação é melhor evitarmos outras pessoas e também o falar excessivo, pois a chance de nos arrependermos de nossas explosões, infelizmente é muito grande.

Mas se colocarmos esse simples conselho em prática, podemos nos livrar de muitas situações complicadas, onde nossos excessos provocados pela irritação podem nos deixar sem saída para consertar o erro depois. Portanto, se estiver irritado, lembre-se... Peça um tempo, se comprometa a resolver, responder, encontrar seja o que for... Depois! Não responda imediatamente em meio a sua irritação, não vale a pena e você ainda se queima!

Não decida quando estiver triste

Quem nunca fez uma escolha ruim por estar triste? Eu já, muitas vezes inclusive! Sabe aquele dia em que estamos tristes do nada e queremos fazer algo para mudar o astral? Aí nós mulheres, em especial, temos aquela brilhante ideia: Vou mudar o visual, a cor do cabelo... Não! Melhor, vou cortar o cabelo! Corremos para o salão e chegando lá dizemos: Corta! Corta Tudo!! Essa pequena tentativa de melhorar um único dia pode estragar muitos outros, pois quando nos arrependemos da brilhante resolução para alegrar o dia... Aí chorarmos o leite derramado, ou fazendo melhor sentido, o cabelo cortado!

A tristeza não é boa conselheira. Em geral nos deixa negativos, pessimistas e não temos boas energias para tomar decisões confiáveis e sadias para nós. Deixa o tempo ruim passar, deixa o sol voltar a iluminar os dias. E volte a fazer escolhas de forma mais sensata e equilibrada!

Então...

No dia que você acordar feliz por nada, não prometa que vai pular de paraquedas... Nosso humor muda constantemente, e poderá se dar conta que justo no dia em que você estava “mega-ultra-feliz” prometeu isso, só que a felicidade era tamanha, que deixou passar despercebido o fato de que você morre de medo de altura... E agora?!

No dia em que você acordar irritado por nada, não responda nem a pedido de casamento... Vai que você diz não, quando na verdade só queria dizer um grande SIM... Ou ainda, diz SIM, quando tinha certeza que o não era a resposta certa, não é mesmo?!

E no dia que você acordar triste por nada, por favor, não troque de carro, não venda o apartamento, não pinte o cabelo ou muito menos o corte! Afinal... Não queremos chorar por nada! Independente do humor, de estarmos felizes, irritados ou tristes, é sempre bom pensar antes no que realmente desejamos... Agir por impulso repentino nunca foi a melhor saída. Feliz, alegre ou triste... Faça o que tiver que fazer apenas depois de se dar um bom tempo para se acalmar, pensar e não se precipitar.

quinta-feira, abril 12, 2012

AH! A PAIXÃO (by Rê Michelotti)




Eu sou mesmo assim, movida pela paixão. O combustível que me impulsiona é esse sentimento que transcende explicações didaticamente planejadas, pois o que me move é essa sensação quase indescritível do que é estar apaixonado. A paixão por uma ideia, por um desejo, por um sonho, ou apenas por algumas palavras e pensamentos. Estar apaixonado é tirar um pouco os pés do chão, é esquecer que nem sempre as coisas saem como gostaríamos, mas e aí?! Se estamos apaixonados, demos um tempo para a razão e nos entregamos às emoções. Nada de entender, apenas sentir. Isso é único, tão raro e talvez por isso mesmo eu persiga mais e mais esse estágio do corpo e da alma tão sublime.

Estar apaixonado é sonhar com os olhos abertos, vivos e cheios de brilho. Estar apaixonado é acreditar que se pode ser e fazer o que se quer, independente do julgamento dos outros sobre seus desejos ou capacidade para realizá-los.
Esse estágio de paixão faz bem para a alma, coração e corpo. Nos faz bem e nos eleva a um estado de equilíbrio contraditório até, porque nessa hora parecemos meio desconexos, mais perdidos, no mundo da lua... Mas às vezes é justamente nesses momentos em que realmente nos encontramos de fato.

Sinto que é preciso libertar a alma, é preciso ser quem se é, e não quem gostaríamos de ser. Quem gostaríamos de ser é ilusão, quem somos é realidade, e apenas a realidade é capaz de fazer com que concretizemos todo o resto que desejamos! Sejamos nós, grandes ou pequenos, intensos ou tranquilos, mas sempre respeitando a nossa natureza única. A gente pode tanto sendo nós mesmos, porque inventar outra pessoa e sofrer tentando fazer algo que muitas vezes não é para nós, mas apenas para agradar o outro?!
Vamos nos libertar do que é certinho, politicamente correto ou socialmente aceito. Por que não apenas sermos livres, intensos e eternamente apaixonados, seja lá pelo que for?! Apaixonados perdemos os limites e descobrimos que podemos muito mais do que havíamos pensado... A paixão impede a força da limitação que nos toma às vezes, e assim nos permite criar lindas asas para sermos livres e felizes... Dont' Worry, Be Happy!!!


Nota: 

Estou participando com este texto no "Concurso Cultural Meu Blog no Município Mais" aqui na minha cidade - Brusque/SC. Os três textos mais comentados, curtidos e partilhados nas redes sociais estarão na final.
Se você também gostou deste texto e acredita que ele pode ser finalista, acesse o link abaixo do Município Mais: comente, curta, twitte e compartilhe nas suas redes sociais... Eu só tenho a agradecer! 

http://www.municipiomais.com.br/site/opiniao/meu-blog/ah-a-paixao

Desde já... Valeu a todos pela força!!!

Super beijo,
Rê Michelotti 

terça-feira, abril 10, 2012

AMANHÃ EU FAÇO (by Rê Michelotti)

Imagem Disponível em: Google Imagens

Se você também faz parte do (nada) seleto grupo de pessoas que deixam tudo para amanhã, seja bem vindo, você esta lendo o texto certo. Todos os dias, semanas e meses do ano a mesma promessa se repete não é mesmo?! “Da próxima vez, juro que não vou deixar TUDO para última hora”. Mas a tortura da pressão passa e logo em seguida estamos novamente correndo contra ao tempo e a beira de um ataque de nervos. A cada hora a menos, um novo sussurro em nossos ouvidos e a nossa consciência dizendo que não vai dar tempo! A sensação não pode ser descrita como agradável, mas a gente persiste no erro e acontece de novo, e de novo e de novo...

Ainda que tenhamos absoluta certeza de que teremos que fazer isto ou aquilo obrigatoriamente, e independente de nossa vontade ou não, nos deixamos levar pelo pensamento de acomodação do ‘’amanhã eu faço’’! Porém, o amanhã chega sempre mais rápido do que gostaríamos e do que nossa acomodação supunha. Assim o roteiro se repete como uma reprise dos piores momentos de nossas vidas. E lá estamos, na luta infindável contra o tempo que insiste em nos dizer que não pode parar o mundo para que possamos tirar o atraso de nossos projetos e de nossas vidas. E nós... Nós seguimos com o inseparável dom da procrastinação – palavra esta que embora pareça difícil ou complicada, tão somente expressa o nosso "deixar para depois”.

Sabendo-se que deixando para depois nossas obrigações e afazeres indispensáveis o tempo irá apertar e a ansiedade aumentar, porque ainda insistimos em não fazer as coisas com um intervalo de tempo mais a nosso favor?

Observando o que costumo deixar para depois, percebo que tenho uma tendência forte a deixar de lado o que não gosto, que não sinto prazer em executar ouainda, que não me sinta realmente envolvida. Vou procrastinando até o último minuto.

No entanto, considerando que não podemos escolher apenas segundo nossa vontade fazer ou não determinadas coisas, criamos certa ilusão – bem teimosa, diga-se de passagem – de que podemos ao menos nos conceder o direito de escolher o dia e hora para isso. Certamente para fazer a declaração do imposto de renda, por exemplo, adoraríamos que este dia escolhido pudesse se chamar: dia de São Nunca!

Deixar para a última hora, mais do que qualquer coisa, nos dá ainda aquela motivação imposta pela obrigação. Afinal, passamos dias, semanas ou mesmo meses a espera da famosa motivação/inspiração que se quer deu as caras... Mas que na última hora ao menos, manda uma substituta: a obrigação.

A obrigação, na melhor das boas intenções nos diz que não há mais para onde correr e só nos restar FA-ZER. Não há mais tempo, tem que ser hoje, tem que ser agora! Sem saída, reunimos nossas forças e concluímos o que é preciso. Não o fazer com prazer, mas como deveria e nos cabia fazer. Afinal, mesmo as coisas não tão legais precisam ser feitas por alguém. Ainda que este alguém seja eu... Ou você! Tudo bem, há tempo. Amanhã a gente faz...