sexta-feira, maio 25, 2012

Não Sou Uma Ilha (by Rê Michelotti)

 Google Images

Queria ter todo dia o barulho da chuva para dormir. E para acordar, apenas o cheirinho do café fresco.

Queria que o ar só me faltasse de tanto rir ou então de tanto correr livremente.

Queria que para sorrir sempre e somente me bastasse outro sorriso que alguém me desse. E que a dor fosse somente de uma saudade que desse para matar.

Queria ter sempre por perto um amigo, pra confiar minhas coisas e minha historia sem medo de se mal interpretada e julgada.

Queria ter sempre carinho a oferecer e um conselho para dar e acertar sempre no alvo daquilo que quem me procura precisa.

Queria não precisar ter muito amigos, mas que os poucos que eu tivesse me bastassem pra não sentir-me sozinho em meio a multidão.

Queria ter sempre no meu carro a música certa para cada momento... A que me alegra para os dias tristes e a que me acalma nos dias de euforia.

Queria poder sair por aí estrada a fora sempre que a alma pedisse uma pausa, um descanso, uma trégua para seguir adiante.

Queria todo dia lembrar de agradecer mais e reclamar menos. Tenho feito, com resultado, mas sei que posso mais... Sempre mais!

Queria ser o porto seguro constante de dois anjos lindos que ganhei de presente... E que em mim sempre que precisarem, encontrem a compreensão e o conchego de que precisam sem esforço algum.

Queria ser forte quando o mundo me mostra o quanto posso ser frágil. Queria ser um tanto frágil quando teimo ser forte.

Queria me cobrar menos e me aceitar mais. Queria não ser tão impiedosa comigo
mesma e entender que minhas limitações só dizem que sou humana, e não que eu não vou conseguir.

Eu queria e quero tantas coisas... Mas quero especialmente tudo que puder fazer nossas relações com os se torne melhores e mais intensas.

Quero paz e justiça para todos, sem interessar, cor, religião ou orientação sexual.

Queria que todos nós pudéssemos ter o mínimo para vivermos e sermos felizes: alguém para amar, alguém para cuidar, alguém para esperar, alguém para conquistar, alguém para partilhar, alguém para rir, alguém para ensinar, alguém com quem aprender.

Que todos nós tivéssemos a certeza de que nada nessa vida fará sentido se não tivermos ao nosso lado boas pessoas. Boas no sentido de nos fazerem uma companhia genuína, que nos dá a sensação de paz, equilíbrio, tranquilidade e força.

Que tivéssemos a certeza de que a vida só vai fazer realmente sentido quando nos dermos conta do quanto somos feitos da convivência com os outros...e não das coisas que somos capazes de adquirir...comprar... Somos felizes na medida que temos pessoas, gente como a gente que nos ama, e se deixa ser amada por nós apesar dos defeitos, das falhas. Possuímos tantas virtudes e qualidades, cada um de nós tem aos montes, mas teimamos em nos fixar nas falhas.

Que eu tenha, que você tenha... Paz de espírito e inteligência para reconhecer e aceitar os seus próprios erros  e defeitos, mas também daqueles que você ama.

É chegada a hora de pararmos de procurar a perfeição, de desejarmos o que não precisamos. De querer ficar ou partir para onde não podemos. Esta na hora de abrirmos o coração e prepararmos nossa a alma pra vida que acontece agora aqui dentro de nós... Ou lá fora, com você, comigo ou quem quer que seja.

Desejo que sejamos amigáveis com as pessoas, gentis uns com os outros... Tenho certeza que tudo nessa vida só vale a pena se cultivarmos as amizades, o companheirismo e convivência saudável com o outro. Desejo que cultivemos as boas amizades, pois esta nos revigora, nos faz mais... Mais felizes, mais saudáveis, mais tudo.

Se ninguém é uma ilha, sejamos então seres únicos, mas que sabem conviver, tirando de todas as relações o melhor que pudermos e também oferecendo o nosso melhor. Não esqueça, a vida é uma via de mão dupla...Se você não oferece nada, nada poderá exigir também!  

4 comentários:

  1. Olá Rê !!!


    Que texto emocionante e revigorante ! Adorei !
    descreveu com tanta beleza seus desejos que também são meus e de muitos outros :)
    Quando estivermos abertos para esta consciência de que não somos ilhas e que seremos muito mais felizes e fortes se aceitarmos as características dos que nos cercam, se soubermos aproveitar suas qualidades e compreender seus erros assim como gostaríamos que compreendessem os nossos...aí sim, seremos plenos ! Quando abrirmos mão do egoísmo e as portas do coração para receber as pessoas, quando soubermos partilhar, amar e respeitar, as relações serão, não perfeitas, mas saudáveis e construtivas para todos nós :)
    espero que um dia todos nós tenhamos esta consciência e saibamos que ninguém é uma ilha , que ser uma ilha não é nada louvável, só mostra nossa fragilidade e ignorância :)
    Lindo demais, parabéns !
    Adorei a leitura, nos traz inúmeras reflexões, todas relevantes e edificantes :)

    Muchos beijosssssssssss e bom restinho de semana !!

    ResponderExcluir
  2. Oi Rê! gostei muito do texto. também penso muito nestes assuntos relacionais.

    obrigado pelo texto.

    ResponderExcluir
  3. Rê, parabéns pelo concurso do Município. você mereceu. gostei muito do seu blog. continua firme e escrevendo o que vem do coração. abração,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Daniel... E pode deixar, porque acredito no que dizia Jorge Amado, o verdadeiro escritor é o que escreve sobre o que vive! Vou continuar escrevendo o que vem na alma sim! Abração e sucesso pra você também!

      Excluir

Sinta-se a vontade para deixar seu comentário, sua participação é sempre muito bem vinda ;)